O Guia definitivo sobre como montar um negócio na internet

É possível realmente montar um negócio na internet do zero ou é necessário ter bastante dinheiro para iniciar? Isso e muito mais é o que você vai descobrir neste post.

As pessoas tendem a pensar que só prospera quem tem muito dinheiro para investir no próprio negócio, mesmo que seja na internet. Você acha que só é possível sustentar um negócio online se houver bastante dinheiro para ser investido em anúncios, por exemplo.

Mas isso não é verdade. Dá para começar do zero, sem dúvida.

Mas como assim, “do zero”?

Quando eu digo “do zero” é do zero mesmo, nem um real sequer. E sabe por que? Porque se você tiver um cartão de crédito com 40 dias para pagar, por exemplo, você já começa do zero.

Depois, você pode usar a versão ‘trial” da maioria dos softwares. Então, se você souber extrair o melhor dos softwares, se você conseguir utilizar o que eles já te dão de vantagens, você já consegue fazer algum dinheiro. Claro, antes deve haver um bom planejamento para que o segundo mês também possa ser lucrativo.

Se você quer ter acesso exclusivo ao Mapa do Marketing Digital, clique aqui.

Então, se você quer montar um negócio na internet, entenda, em primeiro lugar, que não é uma questão de dinheiro. Não use a falta de capital como uma desculpa para adiar o que você quer fazer.

Mas deixando um pouco de lado essa parte do dinheiro, vamos falar um pouco de uma parte que não depende dele: você. Se você quer montar um negócio na internet, é fundamental que você tenha alguns pré-requisitos. Conheça-os abaixo:

1. Escolha um bom nicho

Nicho de Mercado

E o que é um bom nicho? Como saber se fiz uma boa escolha?

Existem alguns critérios que você pode levar em consideração na hora de decidir o seu nicho de atuação que podem guiar você e ser de grande ajuda.

1. Critério da urgência

Nesse caso, a urgência significa intensidade da dor específica que o consumidor tem x produto x a frequência dessa dor.

Por exemplo, uma pessoa que tem a barriga acentuada, mas vive muito bem com ela, por mais que sinta um certo incômodo uma vez ou outra, não tem nenhum senso de urgência. Ou seja, a intensidade da dor dessa pessoa é muito baixa, o que não cria nenhum senso de urgência.

Mas agora imagine que essa pessoa tem medo de falar em público, mas agora assumiu um cargo na empresa onde trabalha que exige que ele fale em público todos os dias. Agora, temos uma frequência alta da dor e uma grande intensidade dela. Logo, há senso de urgência em resolver esse problema.

Lembre-se: quanto maior for a urgência, mais propenso a comprar o seu produto o seu nicho estará.

2. Tamanho do mercado

Não adianta ter um público com necessidades urgentes se ele é extremamente restrito. Se são pouquíssimas as pessoas que se interessam pelo seu produto, não tem como você crescer, não tem como ir muito longe.

Uma dica para verificar se muitas pessoas têm interesse no que você oferece é olhar o volume de buscas no Google. Veja quantas pessoas buscam por palavras-chaves relacionadas ao seu produto. Se o resultado for mais de 40 mil buscas por mês, então tudo bem.

Para fazer isso, use a ferramenta do Google Adwords, o Planejador de Palavra-Chave. Você também pode simular a campanha no Facebook: se houver pelo menos 10 mil pessoas identificadas como parte do seu público alvo, então você também tem um número mínimo para começar.

2. Consiga depoimentos positivos sobre o seu produto

neymar

É importante coletar o máximo de depoimentos positivos sobre o material que você tem disponível, ou seja, é aquela história da prova social.

Quantas pessoas falam bem de você? Dez? Vinte? É pouco! Duzentas? Melhor. Quanto mais pessoas existem falando bem de seu produto, mais outras pessoas irão achar que ele realmente é bom sem nunca ter ao menos testado antes.

É claro que você precisa ter um bom produto para conseguir fazer isso. Quanto melhor for, mais as pessoas irão falar dele e maior será sua taxa de conversão e mais você irá vender sem precisar brigar por cada venda.

3. Construa autoridade

obama-autoridade

A autoridade na rede está intimamente ligada à credibilidade, que citamos no tópico anterior. É simples: quando você tem credibilidade, ganha autoridade e também influência, por isso que é tão importante que você comece a construir essa autoridade a partir de agora.

Fazer isso não é nada complicado, desde que você já tenha um tema e um nicho bem fehados. Crie um canal no YouTube, grave vídeos dando dicas, tenha um blog, escreva artigos semanais. Só tome cuidado para não gravar vídeos muito longos, prefira ser mais rápido em suas dicas e deixe os vídeos mais longos para publicações menos frequentes. Isso porque o vídeo curto gera quantidade e abrangência da sua exposição, enquanto o longo mostra que você tem conteúdo, o que gera credibilidade.

Supere as expectativas!

Se você quer conseguir muitos depoimentos positivos, você precisar fazer com que as pessoas fiquem satisfeitas com seu negócio. E como conseguir isso?

Bem, satisfação é a relação entre o que a pessoa espera receber e aquilo que ela recebe. Então, se ela recebe mais do que ela esperava receber, ela fica satisfeita. Se ela recebe menos, ela fica insatisfeita. É uma coisa bem lógica, mas que muitas empresas grandes esquecem.

Se você prometeu X e entregou X+1, você já fez um cliente satisfeito, pois superou as expectativas dele. Percebe como é você quem tem o controle sobre essa satisfação gerada nas pessoas?

De olho no planejamento

estratégias

Você quer começar o seu negócio do zero. Ok, eu disse lá no começo que era totalmente possível, certo? Mas você não pode esquecer que não dá para chegar a lugar nenhum sem um bom planejamento.

Então, o primeiro passo para começar um negócio é produzir e planejar. Não é o momento de comprar nada, de investir em nada, o primeiro passo é apenas planejar.

Ainda nesse mês de planejamento, você irá desenvolver o seu primeiro produto, que é a recompensa digital. Trata-se de um material gratuito que você vai trocar pelo e-mail da pessoa. Simples: ela te dá o e-mail dela, você envia a recompensa digital. Pode ser um texto, vídeo, enfim, o que você achar que combina mais com o seu tipo de público.

Depois, você vai criar o segundo produto e vai vendê-lo por um preço mais simbólico, nem caro, mas também não muito barato. Cerca de R$20,00 pode ser o suficiente.

Isso afasta os curiosos e mostra quem realmente está interessado no seu produto.

Para criar esse produto, você pode simplesmente entrevistar um especialista que fale como resolver determinado assunto e fazer daquela entrevista o seu segundo produto. E mais, o conteúdo da entrevista expandido, analisado e com vídeo-aulas ou apostilas pode virar o seu produto três.

Esse produto três, claro é aquele mais completo, que vai custar mais caro, mas que as pessoas estarão mais dispostas a comprar, pois já passaram pelo produto 1 e pelo produto 2, ou seja, elas são seu público real e estão interessadas no que você quer vender?

E quanto cobrar por ele?

Essa é uma escolha bem particular. Quanto você acha que esse produto vale? Quanto você quer cobrar por ele? Tudo vai depender do valor percebido do produto. Se as pessoas acharem que ele vale muito, estarão dispostas a pagar preços bastante elevados. Ou seja, isso significa que você precisa dar o seu melhor, fazer valer cada centavo que recebeu de cada cliente.

Construí meus produtos, e agora?

Agora é hora de colocá-los à venda. Cadastre-se no Hotmart e ponha seus produtos lá o mais rápido possível. Simples.

Feito isso, o próximo passo é criar sua página de vendas para entregar os produtos dois e três. Não esqueça de criar as descrições e os argumentos da página. Use palavras como: mais, menos, único, melhor, oficial, exclusivo, garanta, já. Elas sempre funcionam.


Bom, esse foi um guia prático, para você ter um ponto de partida para montar um negócio na internet. Seguindo esses passos, você terá dado passos bem significativos e estará no caminho certo para ser bem sucedido com empreendedor online.

Até a próxima!

Se você quer ter acesso exclusivo ao Mapa do Marketing Digital, clique aqui.

9 Comentários

  1. Cezar Martins

    Muito bom! parabéns pelo guia prático. Ajuda abrir a mentalidade de forma pragmática.

    Responder
  2. fernando

    gostaria de saber se posso vender produtos físicos nesse negocio.
    tenho uma fábrica de objetos artesanais diferentes e exóticos.vendo muito bem.
    mas gostaria de aumentar minhas vendas.
    grande abraço
    fernando

    Responder
    1. Alan Pakes

      Pode sim, Fernando. Aliás, já existem muitas pessoas lucrando com a comercialização de produtos físicos e que utilizam o Marketing Digital para alavancar suas vendas.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *